Rede Mais Saúde - Facilidade e Economia

Olá Visitante! Faça seu login para acessar o seu perfil.

1 OUT

Fatores que influenciam o câncer de mama e formas de prevenção

Conheça os fatores que influenciam o risco para o câncer de mama, e acompanhe as principais formas de prevenção!

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo, além de ser o tipo de câncer mais comum entre as mulheres. Conforme estimativa do Ministério da Saúde, no Brasil, surgem mais de 52 mil casos por ano, atingindo uma a cada três mulheres.

Por isso, a campanha realizada em outubro, intitulada Outubro Rosa, é uma das principais formas de conscientizar sobre a importância dos cuidados para prevenção, facilitando para que o diagnóstico precoce seja realizado e elevando as chances de cura. A seguir, conheça os principais fatores que influenciam o câncer de mama e confira também as principais formas de prevenção.

O que é câncer de mama

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais de forma desordenada, na região das mamas. Essa ação forma tumores que podem invadir outros órgãos quando não tratados.

Sintomas do câncer de mama

Conhecer os sinais e sintomas do câncer de mama é uma forma de garantir o auxílio médico no tempo correto. Entre os principais sinais e sintomas, o câncer de mama causa mudanças no formato do mamilo ou da mama, secreção desconhecida das mamas, nódulos nas axilas, pequenas feridas na pele, e coceira ou vermelhidão na mama.

Fatores que influenciam o câncer de mama

O câncer de mama não tem uma causa única. São diversos os fatores que estão relacionados ao aumento do risco do seu desenvolvimento. Entre eles estão a idade, fatores endócrinos, fatores comportamentais e ambientais, e fatores genéticos e hereditários.

Idade

Mulheres mais velhas, a partir dos 50 anos, apresentam maior risco para o desenvolvimento do câncer de mama. Afinal, o acúmulo de exposição ao longo da vida e também as alterações biológicas do envelhecimento aumentam o risco.

Fatores endócrinos

Os fatores endócrinos influenciam devido o estímulo de estrogênio, hormônio responsável por controlar a ovulação em mulheres. Esse estímulo pode estar presente na menstruação precoce (anterior aos 12 anos), menopausa tardia (após os 55 anos), uso de contraceptivos orais e terapia de reposição hormonal.

Fatores comportamentais e ambientais

Os fatores comportamentais e ambientais que influenciam o risco de câncer de mama incluem a ingestão de bebidas alcoólicas, sobrepeso, obesidade, inatividade física e exposição à radiação. Além disso, o tabagismo é outro risco presente.

A exposição a determinadas substâncias, como agrotóxicos, benzeno, campos eletromagnéticos de baixa frequência, campos magnéticos, compostos orgânicos voláteis também pode estar associada ao desenvolvimento do câncer de mama.

Fatores genéticos  e hereditários

Os fatores genéticos e hereditários para o risco do câncer de mama estão relacionados à presença de mutação em alguns genes. Muitas mulheres apresentam o câncer de mama associado também ao câncer de ovário, sobretudo em idade jovem. Dos casos de câncer, os de caráter hereditário correspondem de 5% a 10%.

Medidas de prevenção do câncer de mama

A prevenção do câncer de mama está associada ao estilo de vida. Afinal, sexo, idade e histórico familiar são riscos que não podem ser prevenidos. Por isso, é preciso evitar alguns hábitos nocivos e adotar medidas saudáveis para diminuir a chance de desenvolver o câncer de mama e também de outros tumores.

Evite o cigarro

Uma das regras mais importantes para a prevenção do câncer, seja ele de mama ou outros. O cigarro libera mais de 4 mil substâncias tóxicas e cancerígenas inaladas por fumantes e não fumantes. Por isso, parar de fumar é uma das principais formas de evitar o câncer.

Tenha uma alimentação saudável

Ter uma alimentação saudável e variada é outra forma de evitar o risco para o câncer de mama. Portanto, adote em sua dieta alimentos como legumes, frutas, verduras, cereais e grãos, evitando açúcar e processados em excesso.

Mantenha o peso adequado

O sobrepeso e a obesidade também são fatores que aumentam as chances de desenvolver câncer. Dessa forma, é importante controlar o peso por meio de uma alimentação saudável e prática de exercícios. Cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados. 

Pratique atividades físicas 

A prática de atividade física deve acontecer de acordo com a rotina de cada um. Você pode realizar pequenas caminhadas, trocar o elevador por escadas, cuidar do jardim, dançar, ir até à academia, praticar algum esporte e realizar outras formas de mexer o corpo.

Amamente

O aleitamento materno consiste na primeira alimentação saudável, e deve ser exclusiva até os seis meses de vida. Essa prática protege a criança contra a obesidade infantil e as mães contra o câncer de mama. 

Evite a ingestão de bebidas alcoólicas em excesso

O consumo de bebidas alcoólicas em grande quantidade contribui para o risco do desenvolvimento de diferentes tipos de câncer. Além disso, as bebidas alcoólicas associadas ao cigarro aumentam a possibilidade do surgimento de outras doenças.

Faça o autoexame

O autoexame das mamas ajuda no conhecimento do próprio corpo. Por isso, deve ser feito com frequência pela própria mulher. Dessa maneira, é possível observar alguma alteração nos seios, contribuindo para que a procura do serviço de saúde seja mais rápida. No entanto, é importante entender que o autoexame não substitui a mamografia.

Realize exames preventivos

O acompanhamento médico com um ginecologista e a realização de exames preventivos ajudam a evitar o risco para o câncer de mama. Afinal, ao realizar exames periódicos, é possível determinar alterações ainda em fase de início, aumentando as chances para o diagnóstico e tratamento precoce. Quando realizada corretamente, a mamografia é fundamental para reduzir a mortalidade do câncer de mama, reduzindo também traumas físicos. 

Você pôde acompanhar nesta leitura os fatores que influenciam o câncer de mama. Além disso, conheceu as medidas de prevenção que podem ser adotadas para evitar que a doença se desenvolva, diminuindo os riscos. 

Gostou deste conteúdo? Então, saiba mais sobre a campanha do Outubro Rosa!